Baião de Duas
  • NOIVINHAS DE PLANTÃO: docinhos de casamento. Só novidade!!!

    Tem uma coisa que você só vai descobrir quando casar. Calma, eu explico sem nenhum pudor

    O mundo dos docinhos para casamento é infinito, apaixonante e delicado. Depois da noiva, eles são o centro das atenções. Mais do que o bolo, o jantar e até o noivo. Não é exagero, veja só: alguém quer saber quem fez a roupa do noivo? Não. E a doceira autora daquelas pequenas obras de arte? Pelo menos todas as mulheres da festa. Pelo menos...

    A história é tão complexa que você precisa pensar na caixeta, na cor dela, no material e etc. É parte integrante e importante da decoração. Não sei pra você, mas eu achei isso bem complicado. Coisa de astro mesmo.





    Esqueça brigadeiro de colher ou no copinho. Isso é cafona perto do que a Larissa Silveira me apresentou. A moça é doceira das boas, antenada e atualizada. Há algumas semanas ela esteve nas feiras Casar e Degustar em São Paulo e trouxe novidades.

    Antes de mais nada, a Larissa me revelou uma coisita que eu já desconfiava. Os doces para casamento feitos em Teresina não ficam atrás  do sudeste do país. Pense num povo que investe em casamento! Nem sei  se para se exibir ou por amor, mas isso é outra história que é bom eu não meter a minha colher.


    Doce tradicional com acabamento dourado


    Copinho de chocolate

    Muita coisa do que ela viu por lá já está rolando por aqui há algum tempo. Mesmo assim, ela destacou duas fortes tendências: doces dourados e copinhos de chocolate com recheios variados.

    Então, é assim: existem 3 tipos de doces para casamento de maneira geral:



    TRADICIONAIS: brigadeiro de chocolate, de coco, de castanha, de sucrilhos e casadinho. Entendeu, não é? São aqueles que a gente comia nos aniversários da infância só que apresentados com requinte. É capaz de nem reconhecer. Fica chic.



     FONDADOS: Lembra daquele fondant açucarado? Esqueça. É démodé. Agora os doces são fondados com uma delicada camada de chocolate branco ou preto.



    Doces que lembram uma jóia são tendência

    ESPECIAIS: são os copinhos de chocolates, por exemplo.É interessante porque não precisa de caixeta. O recheio pode ser frutas, mousses, brigadeiro de vários sabores e etc. Coco, castanha, chocolate e ovomaltine lideram a preferência. Pistache e frutas secas são bem aceitos no sul do país, mas até agora não conquistaram muitos paladares por aqui. É mais chic? Não sei. Chic, pra mim, é comer o que você gosta.



    Há também as frutas secas recheadas, mas nem vou aprofundar muito pelos motivos já falados. Mas que são lindos e requintados, são!



    A Larissa Silveira me ensinou que se pode calcular 8, 10 ou 12 docinhos por pessoa. A noiva pode, ainda, dispensar a sobremesa e servir apenas os doces e o bolo. Vamos ser racionais? Isso evita desperdício e que aquelas retirantes da seca de 30, fantasiadas de madame, façam verdadeiras trouxas de doces. Parece que vão estocar para a próxima estiagem.

    É difícil escolher diante de tanta variedade, mas é assim:

    40% de tradicionais

    30% de fondados

    30% de especiais

    Essa mistura agrada a todos os gostos e deixa o orçamento mais enxuto. Certo?

    Se você ainda tiver dúvidas, fala com a Larissa. Ela é uma fofa, gente fina. Olha aí os contatos:

    Celular: 9452 5678

    Email: larissadoces@hotmail.com

    Facebook: Ateliê de Doces Larissa


    Os doces são da Larissa Silveira e as fotos do Baião de Duas.

     

     

     


    Em 14/06/12, 21:58

busca

O Blog Baião de Duas é a mistura perfeita made in Piauí. Carinho e paixão pelos cheiros e sabores são ingredientes que não faltam neste aconchegante espaço dedicado a arte de cozinhar.

 

Ângela Melo

É administradora de empresas e nas horas vagas, cozinha com paixão e faz trabalhos de arte por amor.

 

Thissiane Cavalcante

É jornalista, produtora do telejornal Notícia da Manhã e fazedora de receitas. Cozinha por terapia.

recentes

| © CidadeVerde.com 2014 | Todos do Direitos Reservados - Site by Masvio |