Cidadeverde.com

Servidores da Saúde discutem aumento salarial com prefeitura

A prefeita de Esperantina, Vilma Amorim se reuniu nesta quinta-feira (26) com médicos, nutricionistas, fisioterapeutas, dentistas e assistentes socias do município para discutir aumento salarial dos servidores. O secretário de Saúde do município Albano Amorim, também participou da reunião.

Os servidores pedem uma correção salarial de acordo com o curso superior no qual são graduados. Na reunião a prefeita se comprometeu em analisar a proposta.

O retorno de Vilma Amorim deve ser anunciado nos próximos dias aos profissionais de saúde.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Sem-teto invadem área destinada à construção de creche em Esperantina

Cerca de 30 sem-teto invadiram na noite de segunda-feira (23) uma grande área no município Esperantina, cidade localizada 174 quilômetros ao Norte da capital Teresina. O local ocupado é destinado à construção de uma creche da Prefeitura. A Polícia foi chamada para evitar maiores problemas.

Localizado no bairro Vila da Paz, o terreno é, segundo os sem-teto, espaço ocioso utilizado apenas para usuários de drogas. “Este terreno abandonado aqui só serve para o encontro de maconheiros e para a Policia trocar tiros com os drogados”, declarou o aposentado Raimundo Marciano da Silva, de 63 anos.

Já a doméstica Lidiane Maria de Carvalho, de 25 anos, afirmou que o grupo decidiu invadir o terreno simplesmente por falta de uma casa para morar. “Todas as 30 pessoas que estão aqui não têm casa para morar. Foi por isso que invadimos”.

Lidiane Maria relatou ainda que policiais militares estiveram no local e apenas recolheram os nomes dos invasores. Segundo ela, a Prefeitura de Esperantina não compareceu no local para solucionar o problema.

Da Redação
Com informações do JornalEsp.com

Morte de delegado faz um ano e acusados ainda não foram julgados

Um ano após a morte do delegado cearense Lucas Craveiro Alves, 32, que trabalhava na Polícia Civil do Piauí, e foi vítima de latrocínio em Fortaleza, os acusados presos ainda não foram condenados. O processo está em fase de instrução. Uma audiência está marcada para a tarde da próxima segunda-feira (23), quando serão feitas as apresentações de dois dos homens acusados da morte do policial.

Lucas Craveiro, que era delegado titular em uma Delegacia na cidade de Esperantina, que fica a 174 quilômetros da Capital, Teresina, foi assassinado, com seis tiros, na madrugada de 17 de março do ano passado, após sair de um restaurante na esquina das avenidas Washington Soares e Coronel Miguel Dias, no bairro Guararapes, na Capital cearense. A vítima teria reagido a um assalto e trocado tiros com uma quadrilha.

O delegado foi atacado pelo bando quando saiu do estabelecimento para pegar seu carro, um Volkswagen Jetta de cor branca, que estava estacionado defronte a um edifício comercial. Houve troca de tiros e um dos suspeitos, identificado como o atirador que matou Lucas, foi atingido no ombro e na perna. O policial morreu na calçada do restaurante.

Acusados

Os acusados Lindoval Vicente da Silva, 25; Francisco Rodrigo Marques Silva, 22; Francisco Renato Marques Silva, 21; Pedro Paulo Alves dos Santos, 24; Francisco Antônio Vieira da Silva, 34; Jardel de Souza Façanha, foram presos horas depois do crime.

Com a quadrilha, foram apreendidos a arma do delegado, dois revólveres calibre 38, uma pistola, 40 munições, além de materiais provenientes de outros assaltos, como notebook, vários aparelhos celulares, relógios e carteiras.

Eles tiveram as prisões preventivas decretadas e foram denunciados por roubo, latrocínio, formação de quadrilha e porte de arma. A denúncia, redigida em 13 laudas, foi assinada pelo promotor de Justiça Francisco Gomes Câmara, da Primeira Vara Criminal da Capital. A Associação dos Delegados de Polícia Civil do Piauí e do Ceará, através de seus presidentes, acompanham o processo. Os advogados da Adepol-CE, Leandro Vasques e Holanda Segundo, representam a família como assistentes de acusação no processo.

A última audiência foi realizada no dia 22 de janeiro deste ano. Na ocasião, foram iniciados os interrogatórios, tendo sido ouvidos quatro dos réus, e os dois restantes serão ouvidos em audiência marcada para o dia 23 de março. "Acreditamos na Justiça e esperamos uma punição exemplar, proporcional à gravidade do fato", afirmou o advogado Leandro Vasques.

Família

André Corsini, irmão do delegado, afirmou que a família pede um olhar mais duro da Justiça sobre o caso. "Queremos a condenação máxima para os acusados". As penas dos crimes, somadas, podem chegar a mais de 45 anos de prisão.

Na noite de ontem, às 20h, a missa de um ano da morte do delegado foi realizada na Igreja de Fátima. A cerimônia foi marcada por emoção e homenagens prestadas por parentes e amigos de Fortaleza e do Piauí, onde Lucas Craveiro atuava.
 

Com informações Diariodonordeste
cidades@cidadeverde.com

Estudante é morto ao voltar de partida de futebol com amigos

            Foto: RevistaAZ

O estudante Emerson dos Santos Rodrigues Chaves, 17 anos, foi assassinado a tiros no bairro Mão Santa, município de Esperantina, na noite desta segunda-feira (16). De acordo com a Polícia Civil, a vítima vinha de uma partida de futebol e foi executado na frente dos amigos. 

"A vítima estava com um grupo de amigos no meio da rua. Uma pessoa chamou um deles que se aproximou do suposto autor dos disparos. O possível assassino disse que era para chamar o Emerson e assim que o jovem se aproximou foi morto", explica o agente Fernando Cunha. 

Os tiros perfuraram o tórax e as costas do estudante que teve morte imediata. A motivação para o crime ainda não foi confirmada, mas a Polícia Civil de Esperantina já tem uma linha de investigação e está em diligência para os envolvidos no homicídio. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

           

Juiz multa advogado por faltar julgamento na cidade de Esperantina

O Juiz de Direito do Fórum Desembargador Walter Carvalho Miranda, da cidade de Esperantina, Dr. Ulysses Gonçalves da Silva Neto, multou na manhã desta segunda-feira (16), o o advogado campo-maiorense, Hartônio Bandeira, por ter faltado a um julgamento. O valor da multa colocada pelo juiz seria no valor de 60 (sessenta) salários mínimos.

Procurado pelo Cidadeverde.com, o juiz Dr. Ulysses Gonçalves confirmou a medida, mas afirmou que preferia não se manifestar sobre a decisão. "Eu prefiro não me manifestar porque eventualmente terei que julgar essa decisão novamente", resumiu o magistrado. 

De acordo com o portal Jornalesp, o julgamento em questão seria do réu Genário Carvalho Silva, acusado de homicídio. Além da multa dos sessenta salários mínimos, aplicada contra o referido advogado, o juiz vai comunicar o fato para a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional do Piauí.

O advogado em questão não teria justificado a sua ausência no julgamento. O magistrado transferiu o julgamento para a próxima segunda-feira (23). A reportagem tentou entrar em contato com o advogado, sem sucesso.

Da Redação (Com informações de Jornalesp)
redacao@cidadeverde.com

Em vistoria surpresa, agentes encontram mais de 30 armas brancas em celas de presídio

Agentes penintenciários encontraram mais de 30 armas brancas, além de baterias e celulares, durante vistoria de surpresa no pavilhão D, do presídio José de Deus Barros, em Esperantina. A inspeção ocorreu após tentativa de fuga em massa pela lage, no último dia 05. 

Os objetos perfurantes foram encontrados escondidos dentro das celas e são fabricados com ferramentas retiradas da estrutura física do prédio, como vergalhões. 

"Houve tentaiva de fuga pela lage e os agentes também perceberam uma movimentação estranha no pavilhão D e resolveram fazer uma vistoria surpresa quando encontraram o túnel nas celas 8 e 7. Como a vistoria foi geral também encontraram estes materiais ilícitos em posse e poder dos detentos", disse o diretor Sinpoljuspi, Kleiton Holanda. 

De acordo com o sindicato dos agentes penitenciários do Piauí, fatores como a superlotação, falta de manutenção e abertura de novos presídios e o acúmulo de processos contribuem para ocorrências como motins e assassinatos, pondo em risco a categoria. O presídio enfrenta a superlotação com 283 presos quando a capacidade é para 157 presos.


Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com
Com informações Marcelo Fontenele

Justiça concede habeas corpus e Felipe Santolia é solto

O ex-prefeito de Esperantina Felipe Santolia foi solto após ter um Habeas Corpus concedido pelo desembargador Edvaldo Moura na tarde desta quinta-feira (05). O ex-prefeito estava preso na Penitenciária Regional Luiz Gonzaga Rebelo e de acordo com o seu advogado, Marconi Nunes, Felipe já deixou o presídio.

A prisão ocorreu na última terça-feira (24) dentro do fórum do município, após o ex-prefeito participar de uma audiência em que respondia pela acusação de desvio de R$ 800 mil com notas fiscais falsas. Ao todo Felipe Santolia responde a cerca de 30 processos envolvendo crimes de improbidade administrativa, ação penal e processos da justiça federal.

Na decisão o desembargador alega "ausência de fundamentação do decreto preventivo" e pede a revogção da prisão. Segundo o desembargador há documentos comprobatórios da vida pregressa de Felipe Santolia e portanto a medida alternativa é proporcinal ao caso.

Felipe Santolia agora está obrigado a comparecer a cada 15 dias a fim de informar e justificar suas atividades. O ex-prefeito também está proibido de ausentar-se de Esperantina, sem prévia autorização judicial, até o término do processo.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Juiz nega pedido de soltura do ex-prefeito Felipe Santolia

O juiz do Fórum Desembargador Walter Carvalho Miranda, em Esperantina, Ulysses Gonçalves da Silva Neto, negou o  pedido de soltura do ex-prefeito Antonio Felipe Santolia Rodrigues. A decisão do magistrado teria sido baseada na ausência de documentos nos autos que comprovassem residência fixa do detento. Contra o ex-prefeito havia um mandado de prisão preventiva desde 2014 e a demora no cumprimento teria se dado, inclusive, pela dificuldade de localização de Santolia.

             Fotos: José Luiz da Silva Rodrigues

A prisão ocorreu na última terça-feira (24) dentro do fórum do município, após o ex-prefeito participar de uma audiência em que respondia pela acusação de desvio de R$ 800 mil com notas fiscais falsas. Ao todo Felipe Santolia responde a cerca de 30 processos envolvendo crimes de improbidade administrativa, ação penal e processos da justiça federal.

Marconi de Siqueira Nunes, um dos advogados que atua na defesa de Felipe Santolia, confirmou a decisão do magistrado, mas não informou detalhes que deverão ser divulgados na tarde deste sábado (28). 

"Estamos analisando o processo e nos reunindo com a equipe para avaliar o próximo passo no intuito de providenciar a soltura", disse o advogado. 


Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Fotos de ex-prefeito raspando cabeça em presídio vazam na web e Justiça abre sindicância

Fotos do ex-prefeito de Esperantina, Antônio Felipe Santolia Rodrigues, cortando o cabelo dentro da Penitenciária Regional Luiz Gonzaga Rebelo vazaram na internet e a Secretaria Estadual de Justiça do Piauí abrirá sindicância para apurar o autor da foto, bem como o responsável por sua reprodução nas redes sociais. 

Nas fotos, o ex-prefeito aparece sentado em um cadeira e um outro homem, possivelmente um detento, raspa a cabeça de Santolia com um cortador de cabelo. A cena ainda é observada por outras pessoas. 

Por meio de nota, a Direção da Unidade de Administração Penitenciária da Secretaria de Justiça informou que o corte do cabelo é um procedimento padrão, realizado em todos os presídios do Estado, por medida de segurança, mas a imagem do interno deve ser preservada.

O ex-prefeito de Esperantina foi preso dentro do fórum do município após participar de uma audiência em que respondia pela acusação de desvio de R$ 800 mil com notas fiscais falsas. O delegado regional Igor Gadelha, disse que a  prisão é referente a um mandado de prisão preventiva em aberto expedido contra o ex-gestor em dezembro de 2014, pelo juiz Ulysses Gonçalves da Silva Neto. O promotor de Esperantina, Sérgio Reis Coelho destacou ainda que Santolia responde a cerca de 30 processos envolvendo crimes de improbidade administrativa, ação penal e processos da justiça federal.

Polícia Civil fala sobre imagens

O Gerente de Polícia no interior Willame Moraes, afirmou em entrevista ao Cidadeverde.com que as imagens serão analisadas e segundo ele, a raspagem do cabelo pode ter sido um pedido do próprio ex-prefeito.

"Vamos analisar se o ato de raspar a cabeça, caso não seja uma prática do sistema prisional, provavelmente deve ter sido um pedido do próprio Santolia, mas só a Secretaria de Justiça ou o prefeito poderão explicar", afirmou em entrevista ao Jornal do Piauí.

Advogado pede revogação da prisão

O advogado de defesa de Santolia, Marconi Nunes, informou em entrevista ao Jornal do Piauí desta quarta-feira (25) que já protocolou um pedido de revogação da prisão preventiva decretada contra o ex-prefeito.

Segundo ele, o pedido foi expedido sob a alegação de "falta de interesse processual", porém como suas primeiras medidas, o advogado já confirmou que foram dadas as justificativas necessárias pela ausência de Felipe a audiências anteriores e já foram colocados autos processuais firmando o compromisso do réu.

"Pedimos a revogação da prisão, com interesse processual definido e a devida justificativa e compromisso de comparecimento espontâneo a todas as audiências caso a prisão seja revogada.   Santolia teve perdas familiares que motivaram suas últimas faltas como a morte do pai e logo em seguida a do irmão e quanto estava retornando para o Piauí sua irmã foi internada para um tratamento contra um câncer em São Paulo", explicou o advogado.

Por ser uma prisão preventiva, o acusado deveria ser levado para a delegacia, porém, por medida de segurança, Felipe Santolia foi levado para o presídio de Esperantina. O advogado afirmou que ainda não apurou se a decisão da transferência foi um pedido de Santolia, mas reforçou que a prisão é preventiva e ainda não há condenação.

Graciane Sousa e Rayldo Pereira
gracianesousa@cidadeverde.com

Ex-prefeito de Esperantina, Felipe Santolia é preso dentro de fórum após interrogatório

O ex-prefeito de Esperantina, Antônio Felipe Santolia Rodrigues, foi preso  dentro do fórum do município após participar de uma audiência às 15h desta terça-feira (24). De acordo com o delegado regional Igor Gadelha, a prisão é referente a um mandado de prisão preventiva em aberto expedido contra o ex-gestor em dezembro de 2014, pelo juiz Ulysses Gonçalves da Silva Neto.

Fotos: José Luiz da Silva Rodrigues

"O mandado de prisão é referente a um processo de 2009 na Justiça por apropriação indébita previdenciária. Fomos informados de que ele estava na cidade e iria participar de uma audiência sobre outro processo. Os policiais constataram a presença dele e deixaram a audiência transcorrer normalmente. Ao final do interrogatório foi dada voz de prisão para ele pelo delegado Maycon Kaestner, de Luzilândia", explicou o delegado.

Igor Gadelha acrescenta ainda que cerca de seis pessoas que acompanhavam o prefeito tentaram impedir o trabalho da Polícia e provocaram um tumulto no local. "Como ele tem muitas pessoas ligadas a ele no município e tivemos a preocupação de haverem outras manifestações, pedimos logo sua transferência e ele foi levado para o presídio", acrescentou o delegado.

A audiência desta terça-feira (24) era referente a outro processo ao qual o ex-prefeito responde sobre seu período na gestão municipal.

O promotor de Esperantina, Sérgio Reis Coelho informou que Santolia responde a cerca de 30 processos envolvendo crimes de improbidade administrativa, ação penal e processos da justiça federal.

“Havia uma prisão preventiva decretada por apropriação indébita previdenciária, além da acusação contra o ex-prefeito por obstrução da justiça, dificultando em localizá-lo”, disse o promotor.

Santolia foi preso ao participar de audiência em que é acusado de desviar com notas fiscais falsas R$ 800 mil.

O Cidadeverde.com tentou contato com a defesa de Felipe Santolia, mas ninguém foi encontrado para comentar o assunto.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Posts anteriores