Cidadeverde.com

Google passa a ser mais rigoroso na publicação de apps

O Google anunciou um novo sistema de revisão de aplicativos que deve aumentar a segurança para os usuários da sua loja Google Play. Com isso, a empresa se aproxima da abordagem adotada pela rival Apple em sua App Store.

Segundo a gigante de buscas, o processo de analisar os apps antes de sua publicação na Google Play começou há alguns meses e tem por objetivo “proteger a comunidade e melhorar o catálogo”.

Para isso, a empresa de Mountain View possui uma equipe de especialistas que tem como tarefa identificar possíveis violações às suas políticas para desenvolvedores.

O Google afirma ainda que, desde que a nova prática foi adotada, o tempo de lançamento de um novo aplicativo não aumentou de maneira perceptível.

Os desenvolvedores agora também recebem informações mais detalhadas e mais dados sobre os motivos de possíveis rejeições e/ou suspensões de seus aplicativos.

Em 2014, o Google diz ter pago mais de 7 bilhões de dólares para os desenvolvedores de aplicativos da Google Play.

Classificação etária

Outra novidade importante anunciada pelo Google é um novo sistema de classificação etária para os aplicativos e games da loja.

De acordo com o o Google, o novo sistema de classificação da Play Store segue as classificações oficiais de diversos órgãos reguladores do setor, que fazem parte da International Age Rating Coalition (IARC), como o Entertainment Software Rating Board (ESRB) e o Classificação Indicativa (ClassInd), departamento de classificação do Ministério da Justiça.

A partir de agora, os usuários brasileiros da Google Play começarão a ver os apps classificados como livres ou voltados a usuários de 10,12, 14, 16 ou 18 anos. A medida tem a intenção de ajudar os pais que conseguirão utilizar essa métrica para filtrar o conteúdo consumido pelos seus filhos e os desenvolvedores que, ao indicar a faixa etária ideal para o seu app, poderão atingir um público que esteja, de fato, interessado em seu produto.

Fonte: IDG Now

Windows 10 será gratuito, inclusive para versões piratas


A Microsoft quer recuperar o espaço perdido. E uma das estratégias é oferecer o Windows 10 de forma gratuita para os usuários do Windows 7 e 8, inclusive nas cópias piratas. A novidade, postada no blog oficial do Windows, informa ainda que o sistema operacional chegará de uma só vez a 190 países a partir do terceiro trimestre de 2015.

A idéia é envolver novamente os usuários "perdidos" que optaram por uma versão pirata. Mas certamente também é uma estratégia que envolverá venda de recursos adicionais.

Além de não pagar nada pelo Windows 10, o usuário que baixá-lo durante o seu primeiro ano de lançamento receberá atualizações por toda a vida, segundo a Microsoft.

Todos os dispositivos com Windows Phone 8 também serão atualizados para Windows 10.

Não atualize seu whatsapp agora!

Não aconselho nenhuma atualização do whatsapp que não seja oficial e uriunda de fonte confiável, ou seja, do próprio desenvolvedor do app.

As recentes novidades de ligação gratuita pelo app foram restritras a alguns convidados. É um teste fechado. Fora isso, qualquer outro meio de atualização é um risco para os usuários. Com efeito, os hackers e spammers aproveitam este tipo de teste beta e espalham notícias falsas e links maliciosos para atualização do sistema.

Não é de hoje que os vírus, tanto para computador quanto para celular, não causam, aparentemente, um mal aos nossos aparelhos. Eles simplesmente ficam hibernando, aproveitando a ociosidade dos sistemas para agir de forma silenciosa e agressiva. Não dá para perceber, este é o problema. É igual pressão alta. Quando se vê, já está o estrago feito. É dessa forma, sileciosa e sem levantar suspeitas, que os vírus agem, roubando fotos íntimas, senhas de banco, tendo acesso a arquivos pessoais e enviando spam de um computador um celular zumbi.

A atualização prometida e propagada no próprio whatsapp é apenas para o Android. Neste sentido vale destacar que o sistema do Google não tem o controle de qualidade que possui, por exemplo, a Apple. Como se diz na gíria, " é de bolo", aceita qualquer coisa. Assim, qualquer bom programador faz um pequeno app utilizando a "api" do whatsapp e lança para download na loja do Google Play. Depois é só espalhar informação e deixar que as pessoas espalhem a praga para seus contatos.

Mas alguem pode dizer algo como: " No meu funcionou, inclusive como os novos emoticons"....Parabéns. É para alguma coisa funcionar mesmo. Afinal sem algum tipo de benefício ao usuário seria difícil manter as "aparências".

E de uma forma geral, instalar arquivo .apk (Android) de fonte desconhecida é sempre um risco.

 

Infográfico: mulheres da Aviação!

Que tal ficar por dentro de quais foram as primeiras mulheres a pilotar um avião? Para saber mais, confira o infográfico que conta tudo sobre estas mulheres! Neste infográfico você terá conhecimento sobre os recordes, as principais homenagens, as outras ocupações destas mulheres e algumas curiosidades sobre as aeronaves pilotadas entre Amelia Earhart e Ada Rogato. O infográfico abaixo foi publicado originalmente no blog da Azul.
 

Às mulheres, que enfrentaram todas as tecnologias, adversidades e contratempos para estarem a frente de seu tempo, os parabéns da coluna.
Feliz Dia Internacional da Mulher.
Marcos Sávio

 

 

Facebook Brasil agora permite que usuário defina livremente seu gênero

Desde o último dia 2 de março, usuários do Facebook do Brasil podem contar com a ferramenta “Custom Gender”, que permite que pessoas escolham livremente com qual gênero elas querem ser identificadas na rede social. Também é possível definir quem poderá visualizar a opção escolhida, que pode ser classificada como pública, privada ou personalizada para amigos ou grupos de amigos específicos, por exemplo.

No País, grupos que representam cidadãos LGBT, o cartunista Laerte Coutinho, o deputado federal Jean Wyllys e a professora Berenice Bento ajudaram no desenvolvimento da funcionalidade brasileira. Além do Feminino e Masculino, a ferramenta ainda conta com 15 sugestões iniciais de gênero.

Junto com o lançamento da nova solução, as pessoas também podem definir com qual pronome preferem ser denominadas: feminino, masculino ou neutro, para os casos em que o Facebook avisa “2 pessoas curtiram a foto que em você foi marcada” ou “Deseje-lhe feliz aniversário!”. Dessa maneira, o pronome preferido é público.

“Lançamos hoje o Custom Gender, mas ela permanece em um trabalho em construção contínuo. Nosso principal objetivo é dar às pessoas uma maneira de se expressarem de forma autêntica, assim, nossa intenção é que não seja algo estático, mas que acompanhe as mudanças e as necessidades da nossa comunidade”, explica Bruno Magrani, líder de políticas públicas do Facebook Brasil.

A ferramenta já está disponível nos Estados Unidos desde o início de 2014. Reino Unido, Canadá, Austrália, França, Espanha, Itália, Alemanha, Dinamarca e Argentina também contam com a nova solução.

Confira a lista de 17 sugestões iniciais de gênero no Brasil:

Cross gender,
Feminino
FtM
Homem (trans)
Homem transexual
Masculino
MtF
Mulher (trans)
Mulher transexual
Neutro
Pessoa trans
Pessoa transexual
Sem gênero
Trans homem
Trans mulher
Transgênero
Travesti

Punhos de aço

Esta nota estará na minha próxima coluna da Revista Cidadeverde.

O Pornhub apresentou um projeto para lá de inusitado: uma pulseira que gera energia enquanto o usuário se masturba.

Dentro do gadget tem um pequeno peso que se move de acordo com o movimento dos pulsos, gerando energia cinética. A energia gerada poderá ser utilizada para carregar qualquer dispositivo.

Segundo os desenvolvedores, o Wankband é a "primeira tecnologia que permite amar o planeta amando a si mesmo".

Veja o vídeo de apresentação do projeto:

Facebook e Google dominam o tráfego de internet no Brasil

Os aplicativos de redes sociais e de streaming de vídeo praticamente dominam o tráfego nos aparelhos mobile, de acordo com uma nova pesquisa da Ericsson feita em dezembro de 2014.

Segundo o relatório Mobility Report, cerca de dois terços do tráfego de dados de apps em redes móveis estão concentrados em cinco aplicativos, especialmente nas duas categorias citadas acima.

FB e Google dominam Brasil

O aplicativo do Facebook foi o número em todos os países estudados pela empresa, incluindo o Brasil, onde o app responde por 28% do tráfego móvel, à frente do navegador Chrome, com 16%, do YouTube, com 15%, do WhatsApp, com 13%, e do Instagram, com 6%. 

Vale notar que os apps do WhatsApp e do Instagram são do próprio Facebook, enquanto que o Chrome e o YouTube são do Google. Ou seja, as duas empresas dominam o mercado de apps móveis por aqui com 78% do tráfego de apps em redes móveis.

Outros países

Já nos EUA, o Facebook (16%) ficou à frente do YouTube (15%) e do Netflix (12%), que completaram o top 3 daquele país. Na Espanha e na Coreia do Sul, a rede social de Zuckerberg também aparece em primeiro lugar, com 20% em cada país.

Vídeo em alta

Outra conclusão do relatório da Ericsson é que o vídeo basicamente comanda o crescimento do tráfego. A previsão de crescimento do segmento é de 45% ao ano, até 2020. Ao longo dos próximos seis anos, o tráfego total de vídeo deve crescer 17 vezes mais do que nos últimos seis anos.

Fonte: IDG Now

Memorial no Facebook para falecidos

O Facebook anunciou um novo recurso que permitirá que os usuários escolham alguém para cuidar de seus perfis quando falecerem.

Segundo a rede social, quando um usuário falece, seu perfil se torna uma espécie de memorial. Antes, porém, ninguém conseguia fazer alterações naquele perfil. Agora também será adicionado um “em memória de” antes do nome no perfil da pessoa falecida, e o contato de legado poderá:

• Fazer um post para mostrar na parte superior da timeline do perfil (por exemplo, para anunciar um serviço de memorial ou compartilhar uma mensagem especial)

• Responder a novos pedidos de amizade de membros da família e amigos que ainda não estavam no Facebook

• Atualizar a foto de perfil e de capa

O contato também poderá baixar um arquivo das fotos, mensagens e informações de perfil que foram compartilhadas no Facebook, mas apenas se o usuário tiver dado essas permissões em suas configurações antes de falecer.

No entanto, aqueles que desejarem ter sua conta excluída permanentemente após a morte podem entrar em contato com a rede social.

O recurso está disponível apenas nos EUA e deve chegar nos próximos meses a todos os países, de acordo com a rede social.

Novo protocolo HTTP

Um novo padrão de protocolo para a Internet, o HTTP/2, está prestes a aparecer em browsers e serviços diversos. Ele foi finalizado na manhã desta quarta-feira (18), de acordo com um post de blog de Mark Nottingham, presidente do IETF HTTP Working Group.

Agora, o protocolo deve passar por algumas etapas editoriais antes de ser publicado como um novo padrão a ser usado em navegadores e serviços da web. O HTTP/ 2 será a primeira atualização do Protocolo de Transferência de Hipertexto desde 1999, quando foi adotado o HTTP 1.1.

O novo padrão promete algumas vantagens, tais quais carregar uma página mais rapidamente, assegurar que conexões durem mais tempo e facilitar que os servidores enviem dados para seu cache.

O Google foi uma das primeiras empresas a anunciar que utilizará o novo padrão em seu navegador. O Google pretende utilizá-lo no Chrome 40 nas próximas semanas. Segundo a companhia, o HTTP/2 inclui vários recursos que evoluíram a partir de seu protocolo, incluindo multiplexação e compressão de cabeçalho – ambos permitem de forma eficiente fazer várias solicitações de páginas de uma só vez.

Fonte: info.abril

Creme para remover tatuagem

No Canadá, o estudante Alec Falkenham, da Universidade de Dalhousie, está desenvolvendo uma tecnologia de baixo custo para a remoção de tatuagens. O produto será um creme, como um hidratante, e não precisará de supervisão médica na hora da aplicação.

Batizada de Bisphosphonate Liposomal Tattoo Removal (BLTR), a tecnologia é menos invasiva do que os atuais procedimentos de remoção a laser. Após a aplicação, o creme libera uma droga no organismo que elimina apenas as células coloridas pela tinta, sem danificar o tecido ao redor.

Em um processo normal de tatuagem, algumas células de defesa do corpo, chamadas macrófagos, englobam o pigmento para proteger o restante das células deste “corpo estranho”. O que nós vemos, ao olhar para uma tatuagem, são na verdade os macrófagos na pele. Com o passar dos anos, como todas as células do corpo, estas também acabam sendo substituídas por novas – e é por isso que as tatuagens costumam se tornar mais opacas, perdendo a cor.

O creme com BLTR acelera esse processo natural do corpo estimulando os gânglios linfáticos, que produzem as células de defesa.  O creme está sendo testado em orelhas tatuadas de porcos e os melhores resultados têm ocorrido em tatuagens com mais de dois anos. O pesquisador garante que o preço do produto para remover uma tatuagem de 10 cm ficará em torno de 4,50 dólares, mais barato que uma sessão a laser. Mas, por enquanto, não há previsão de lançamento do creme no mercado.

Fonte: Info.abril

Posts anteriores