Cidadeverde.com

Facebook Brasil agora permite que usuário defina livremente seu gênero

Desde o último dia 2 de março, usuários do Facebook do Brasil podem contar com a ferramenta “Custom Gender”, que permite que pessoas escolham livremente com qual gênero elas querem ser identificadas na rede social. Também é possível definir quem poderá visualizar a opção escolhida, que pode ser classificada como pública, privada ou personalizada para amigos ou grupos de amigos específicos, por exemplo.

No País, grupos que representam cidadãos LGBT, o cartunista Laerte Coutinho, o deputado federal Jean Wyllys e a professora Berenice Bento ajudaram no desenvolvimento da funcionalidade brasileira. Além do Feminino e Masculino, a ferramenta ainda conta com 15 sugestões iniciais de gênero.

Junto com o lançamento da nova solução, as pessoas também podem definir com qual pronome preferem ser denominadas: feminino, masculino ou neutro, para os casos em que o Facebook avisa “2 pessoas curtiram a foto que em você foi marcada” ou “Deseje-lhe feliz aniversário!”. Dessa maneira, o pronome preferido é público.

“Lançamos hoje o Custom Gender, mas ela permanece em um trabalho em construção contínuo. Nosso principal objetivo é dar às pessoas uma maneira de se expressarem de forma autêntica, assim, nossa intenção é que não seja algo estático, mas que acompanhe as mudanças e as necessidades da nossa comunidade”, explica Bruno Magrani, líder de políticas públicas do Facebook Brasil.

A ferramenta já está disponível nos Estados Unidos desde o início de 2014. Reino Unido, Canadá, Austrália, França, Espanha, Itália, Alemanha, Dinamarca e Argentina também contam com a nova solução.

Confira a lista de 17 sugestões iniciais de gênero no Brasil:

Cross gender,
Feminino
FtM
Homem (trans)
Homem transexual
Masculino
MtF
Mulher (trans)
Mulher transexual
Neutro
Pessoa trans
Pessoa transexual
Sem gênero
Trans homem
Trans mulher
Transgênero
Travesti

Punhos de aço

Esta nota estará na minha próxima coluna da Revista Cidadeverde.

O Pornhub apresentou um projeto para lá de inusitado: uma pulseira que gera energia enquanto o usuário se masturba.

Dentro do gadget tem um pequeno peso que se move de acordo com o movimento dos pulsos, gerando energia cinética. A energia gerada poderá ser utilizada para carregar qualquer dispositivo.

Segundo os desenvolvedores, o Wankband é a "primeira tecnologia que permite amar o planeta amando a si mesmo".

Veja o vídeo de apresentação do projeto:

Facebook e Google dominam o tráfego de internet no Brasil

Os aplicativos de redes sociais e de streaming de vídeo praticamente dominam o tráfego nos aparelhos mobile, de acordo com uma nova pesquisa da Ericsson feita em dezembro de 2014.

Segundo o relatório Mobility Report, cerca de dois terços do tráfego de dados de apps em redes móveis estão concentrados em cinco aplicativos, especialmente nas duas categorias citadas acima.

FB e Google dominam Brasil

O aplicativo do Facebook foi o número em todos os países estudados pela empresa, incluindo o Brasil, onde o app responde por 28% do tráfego móvel, à frente do navegador Chrome, com 16%, do YouTube, com 15%, do WhatsApp, com 13%, e do Instagram, com 6%. 

Vale notar que os apps do WhatsApp e do Instagram são do próprio Facebook, enquanto que o Chrome e o YouTube são do Google. Ou seja, as duas empresas dominam o mercado de apps móveis por aqui com 78% do tráfego de apps em redes móveis.

Outros países

Já nos EUA, o Facebook (16%) ficou à frente do YouTube (15%) e do Netflix (12%), que completaram o top 3 daquele país. Na Espanha e na Coreia do Sul, a rede social de Zuckerberg também aparece em primeiro lugar, com 20% em cada país.

Vídeo em alta

Outra conclusão do relatório da Ericsson é que o vídeo basicamente comanda o crescimento do tráfego. A previsão de crescimento do segmento é de 45% ao ano, até 2020. Ao longo dos próximos seis anos, o tráfego total de vídeo deve crescer 17 vezes mais do que nos últimos seis anos.

Fonte: IDG Now

Memorial no Facebook para falecidos

O Facebook anunciou um novo recurso que permitirá que os usuários escolham alguém para cuidar de seus perfis quando falecerem.

Segundo a rede social, quando um usuário falece, seu perfil se torna uma espécie de memorial. Antes, porém, ninguém conseguia fazer alterações naquele perfil. Agora também será adicionado um “em memória de” antes do nome no perfil da pessoa falecida, e o contato de legado poderá:

• Fazer um post para mostrar na parte superior da timeline do perfil (por exemplo, para anunciar um serviço de memorial ou compartilhar uma mensagem especial)

• Responder a novos pedidos de amizade de membros da família e amigos que ainda não estavam no Facebook

• Atualizar a foto de perfil e de capa

O contato também poderá baixar um arquivo das fotos, mensagens e informações de perfil que foram compartilhadas no Facebook, mas apenas se o usuário tiver dado essas permissões em suas configurações antes de falecer.

No entanto, aqueles que desejarem ter sua conta excluída permanentemente após a morte podem entrar em contato com a rede social.

O recurso está disponível apenas nos EUA e deve chegar nos próximos meses a todos os países, de acordo com a rede social.

Novo protocolo HTTP

Um novo padrão de protocolo para a Internet, o HTTP/2, está prestes a aparecer em browsers e serviços diversos. Ele foi finalizado na manhã desta quarta-feira (18), de acordo com um post de blog de Mark Nottingham, presidente do IETF HTTP Working Group.

Agora, o protocolo deve passar por algumas etapas editoriais antes de ser publicado como um novo padrão a ser usado em navegadores e serviços da web. O HTTP/ 2 será a primeira atualização do Protocolo de Transferência de Hipertexto desde 1999, quando foi adotado o HTTP 1.1.

O novo padrão promete algumas vantagens, tais quais carregar uma página mais rapidamente, assegurar que conexões durem mais tempo e facilitar que os servidores enviem dados para seu cache.

O Google foi uma das primeiras empresas a anunciar que utilizará o novo padrão em seu navegador. O Google pretende utilizá-lo no Chrome 40 nas próximas semanas. Segundo a companhia, o HTTP/2 inclui vários recursos que evoluíram a partir de seu protocolo, incluindo multiplexação e compressão de cabeçalho – ambos permitem de forma eficiente fazer várias solicitações de páginas de uma só vez.

Fonte: info.abril

Creme para remover tatuagem

No Canadá, o estudante Alec Falkenham, da Universidade de Dalhousie, está desenvolvendo uma tecnologia de baixo custo para a remoção de tatuagens. O produto será um creme, como um hidratante, e não precisará de supervisão médica na hora da aplicação.

Batizada de Bisphosphonate Liposomal Tattoo Removal (BLTR), a tecnologia é menos invasiva do que os atuais procedimentos de remoção a laser. Após a aplicação, o creme libera uma droga no organismo que elimina apenas as células coloridas pela tinta, sem danificar o tecido ao redor.

Em um processo normal de tatuagem, algumas células de defesa do corpo, chamadas macrófagos, englobam o pigmento para proteger o restante das células deste “corpo estranho”. O que nós vemos, ao olhar para uma tatuagem, são na verdade os macrófagos na pele. Com o passar dos anos, como todas as células do corpo, estas também acabam sendo substituídas por novas – e é por isso que as tatuagens costumam se tornar mais opacas, perdendo a cor.

O creme com BLTR acelera esse processo natural do corpo estimulando os gânglios linfáticos, que produzem as células de defesa.  O creme está sendo testado em orelhas tatuadas de porcos e os melhores resultados têm ocorrido em tatuagens com mais de dois anos. O pesquisador garante que o preço do produto para remover uma tatuagem de 10 cm ficará em torno de 4,50 dólares, mais barato que uma sessão a laser. Mas, por enquanto, não há previsão de lançamento do creme no mercado.

Fonte: Info.abril

Tecnologia pode estimular alunos

A volta às aulas agora conta com um novo aliado que torna este período mais produtivo e divertido: a tecnologia. Os programas especiais e aplicativos fazem parte desse universo educacional que a tecnologia proporciona, incentivando o aprendizado da garotada.

Depois das férias, o retorno às aulas sempre é cheio de expectativas, com novas matérias, novos professores, novos colegas e, às vezes, novo colégio. E com tanta informação, manter o alunos focados no aprendizado pode não ser tarefa muito fácil para os educadores. Nesse momento, a tecnologia entra como o recurso que pode auxiliar no ambiente didático.

Com soluções tecnológicas cada vez mais modernas, produtos como smartphones e tablets trazem aplicativos que auxiliam na educação e tornam aulas teóricas e práticas bem mais interessantes. De acordo com Daniel Wendel, especialista em tecnologia, o mercado está repleto de produtos inteligentes que proporcionam, tanto para alunos quanto para professores, aplicativos de gerenciamento que vão modificar a forma com que eles lidam com as matérias.

“Sabemos que a maioria dos estudantes são ligados à tecnologia e não abrem mão de aparelhos como smartphones e tablets, que apresentam em suas configurações uma série de aplicativos que podem ser excelentes ferramentas dentro da sala de aula”, afirmou o técnico da rede de tecnologia Ibyte, acrescentando ainda que os educadores também podem usufruir destes recursos para ministrar as aulas.

Programas desenvolvidos especialmente para o ambiente escolar:

Bom plano: com este app que tem sincronização com o aplicativo para Windows 8 seus alunos poderão combinar o horário escolar com data e lembrete. A sincronização com o desktop permite que nenhuma tarefa seja esquecida, onde quer que o usuário esteja.

Student Organizer: com ele é possível criar um horário semanal com grande facilidade, sendo necessário apenas introduzir horário de início e fim, a sala e o respectivo dia da semana de uma determinada disciplina. É possível agendar datas importantes e guardar anotações das matérias. Para finalizar, o app permite que cada matéria seja de uma cor, facilitando a organização do aluno.  

Agenda: de interface simples, este app permite que os alunos administrem tarefas, lições de casa e trabalhos com simplicidade. Ideal para quem está começando a se familiarizar com o universo dos apps.

Chamada tecnológica: o Attendance agiliza a chamada nas escolas. E também registra quem apareceu naquela reunião às sete da manhã, de uma emenda de feriado. Este aplicativo importa o nome de todos que deveriam estar presentes e permite que você registre no celular quem está lá ou não.

Professor sabe-tudo: uma novidade deve ajudar professores: uma tecnologia embutida em livros didáticos digitais que permite registrar os hábitos dos leitores. Ainda em teste, mostra ao professor quantas páginas o aluno virou, quanto tempo estudou e se fez notas enquanto estava lendo.

E se o whatsapp sair do ar?

Não tem cooooisa nenhuma. Se acabar, para quem não vive sem ele, tem dezenas de outros apps similares para substituí-lo.

Na verdade, não vai acontecer nada disso. A ordem judicial remota de anos anteriores e nunca foi cumprida (Brasil, né?). Só agora veio a público. E o Facebook (proprietária do whatsapp), que está como réu, já disse que uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa. Ou seja, whatsapp e facebook são "empresas distintas".

Porém, acredito que há quem não tenha dormido desde que esta estória se espalhou. Vai debandar todo mundo de volta pro ICQ, rs, ou então os aproveitadores de plantão darão a devida solução. É o caso do Telegram (software similar) que está aproveitando a "vibe" da repercussão na mídia e espalhando spam - no próprio whatsapp - ofecendo o download de seu software. Aliás, esta tem sido uma das principais funções do whatsapp: spam de correntes de todos os tipos, de oração, de simpatias, de sofismas políticos e da campanhas "anti-alguma coisa".

No fundo, lá no fundo mesmo, o que é o whatasapp senão um "sinalizador da personalidade humana"?. Quem não entrou e saiu de vários grupos por descordar dos posts de determinadas pessoas? Certamente não identificou-se. Ou, do contrário, determinados indivíduos fazem de tudo para entrar e permanecer em grupos que representam tudo aquilo que são no íntimo, e  virtualmente encontram um canal para exacerbarem suas preferências e frustrações.

Percebe-se, claramente, que quando estão usando o app, determinados usuários revelam-se em suas opiniões. É do ser humano. Não é tecnológico. É psicológico mesmo. É da personalidade. Desta forma, independete do aplicativo que usarem, mostrarão com vigor suas preferências, preconceitos, alimentarão a pornografia (no caso, a infantil é causa da ação da remoção do app no Brasil), fofocas, ódio, médio... E, pasmem, não perceberão que seus preciosos tempos serão gastos em futilidades, em detrimento a momentos prazeirosos ao lado das pessoas que amam.

Por fim, se removerem o whatsapp, garanto que não vai fazer falta.

Particulamente, passei dois dias sem qualquer acesso às redes sociais. Foi uma experiência incrível. Sensação de liberdade, de tempo livre, de mais conversa com os amigos e família. Não fosse a obrigação de tê-las por compromisso profissional e comercial, já as teria deletadas da minha vida. Mas como sou parte do meio, me rendo a usá-las. Porém, com o bom senso ligado no piloto automático.


 

Investindo em inovação garante sucesso dos negócios

Com base na 10º edição da Global Innovation 1000, realizado anualmente pela Strategy& com as 1000 maiores empresas referências em inovação, mostra que vale a pena investir em pesquisa e desenvolvimento, mesmo em períodos de crises econômicas.  A Infoway, grupo piauiense especializado em tecnologia, é exemplo local e nacional de que inovação pode fazer a diferença nos processos da empresa.
 

De acordo com o estudo, dentre as 68% empresas entrevistadas que apresentaram lucros durante a crise de 2008, 76% aumentaram os gastos com P&D. Das outras 32% que tiveram perda, 56% também seguiram esse mesmo movimento.  “Inovar faz parte da alma da empresa. E é por isso que investimos sempre nela”, contou Ney Paranaguá, diretor geral da Infoway.

 

Segundo a pesquisa, um fator que contribui para a inovação é ter uma boa rede de pesquisa e desenvolvimento. E na base da característica inovadora da Infoway existem tais práticas. “Uma boa parte da empresa é composta por mestres e doutores que desenvolvem, através de P&D, projetos e produtos inovadores. Um grande resultado proveniente dessa prática foi a criação do Sense, uma ferramenta de business intelligence que se conecta as bases de dados de uma empresa e cria indicadores que darão suporte a uma gestão eficiente e direcionada, tudo pelo celular”, explicou o diretor. Com o Sense, segundo ele, a equipe gestora de qualquer empresa tem acesso a indicadores que trazem informações valiosas e em tempo real, fazendo com que as decisões de gestão sejam tomadas com máxima segurança e em tempo adequado.

 

A palavra que impulsiona a rotina produtiva na empresa não poderia ser outra além de inovação. Várias práticas são adotadas no dia a dia da empresa, como o Knowledge Day, onde um colaborador faz uma apresentação sobre um tema de seu domínio que não seja ligado, necessariamente, às suas atividades fim. O Tech Day, onde discutem estratégias inovadoras relacionadas com o processo de desenvolvimento de novas tecnologias. A Sétima-Feira, onde os colaboradores podem utilizar um dia de trabalho remunerado para trabalhar nos seus projetos inovadores. O Idea Pitch, onde têm a oportunidade de propor novos modelos de negócios e, se a ideia for aprovada, a Infoway incubará o projeto. Essas são formas de garantir completa eficiência nos processos diários.

Enviar arquivos grandes pela web? Veja a solução

WeTransfer é um serviço de compartilhamento de arquivos. Lançado em 2009, nasceu da necessidade de fornecer uma solução para que as pessoas facilmente enviem arquivos grandes. O serviço possui 70 milhões de usuários e é gratuito para o envio de arquivos de tamanho até 2GB.

Os usuários podem fazer transferências de até 10GB para diversos destinatários, além de receber 50GB de espaço para armazenagem e poderem personalizar e proteger um canal, assinando o WeTransfer, Plus.

A startup WeTransfer acabe de caprtar US$ 25 milhões de dólares para apoiar seu crescimento nos EUA, Europa e américa.

Para o WeTransfer na web acesse http://www.wetransfer.com/. Ou use os novos apps para a versão móvel, em Android ou iOS.

Posts anteriores