18/07/12, 13:01

Planta da Amazônia, canarana toma margem do rio Poti em Teresina

A espécie, diferentemente do aguapé, não é danosa ao rio, dizem biólogos.

Uma planta vinda da Amazônia através das enchentes, a canarana, está nas águas do rio Poti em Teresina há cerca de quatro meses. Segundo o biólogo José Ribamar Rocha, a espécie, diferentemente do aguapé, não é danosa ao rio.


“A canarana é uma planta da bacia do (rio) Amazonas que vem se dispersando naturalmente para outras regiões com as enchentes. Já faz muito tempo que ela chegou ao Piauí”, descreve Rocha. Ele explica que a planta vira uma espécie de tapete verde nos lugares onde o rio está mais baixo e fixa as suas raízes no fundo do leito. O aguapé, por sua vez, é uma planta que realiza todo o seu ciclo flutuando nas águas e se reproduz com mais facilidade onde há uma grande teor de matéria orgânica. 

O nome canarana é uma mistura de “cana”, que vem do latim e se refere ao talo das gramíneas e de “rana”, que do tupi, quer dizer “parecido”. 

O biólogo José Ribamar acrescenta que a canarana com realiza uma espécie de ciclagem do material existente na natureza e é positiva para os rios, em especial para os peixes, que desovam e encontram refúgio em meio seus caules. “Em alguns lugares ela, pode dificultar a navegabilidade, mas serve inclusive para alimentação do gado”, finaliza. 


Carlos Lustosa Filho
redacao@cidadeverde.com

Mais sobre: Canarana, Capim, Rio Poti
| © CidadeVerde.com 2014 | Todos do Direitos Reservados - Site by Masvio |