Viva Piauí abraça mel e caju de Picos que são referência nacional

VIVA PIAUÍ: A gente abraça você. Envie o seu abraço!

Não à toa que Picos é conhecida como a Capital do Mel no Piauí. Graças aos investimentos em pesquisa, cultivo e estrutura, a cidade localizada 305 quilômetros ao Sul do Piauí é a terceira maior produtora do país – e também a quarta maior exploradora. Nos últimos anos, porém, outra cultura ganhou força e importância na agricultura local: o caju. Com os dois, a realidade picoense tem mudado, e hoje o município é referência nacional.

O mel de Picos é conhecido no Brasil e reconhecido no exterior. Pelo menos é isso que prova a exportação do produto para países como Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Alemanha, França, Itália e Holanda. “Hoje nós somos 6 mil famílias no Piauí que desenvolvem suas atividades e tiram da apicultura o seu sustento. E indiretamente ligada a essa atividade temos de 15 mil a 20 mil famílias”, destaca Antonio Leopoldino Dantas Filho, representante comercial da Casa Apis.

Em Picos, a tradição da produção do mel passa de geração para geração. “Desde quando eu nasci, meu pai e meus irmãos já criavam abelha. São todos apicultores. A agronomia me possibilitou estar estudando essas abelhas que eu já conhecia, mas que sabia só da parte prática. Eles têm o maior orgulho de mim por eu ter escolhido essa área, dando continuidade ao que eles fazem”, diz a agrônoma Núbia Oliveira.

Os investimentos no cultivo da castanha também ajudaram a fixar os picoenses na cidade. É o caso do castanheiro Carlos Bezerra. “Já morei em Minas Gerais, Brasília, São Paulo, Pernambuco, Ceará e Bahia. Ia trabalhar para trazer o dinheiro lá de fora para cá, coisa que aqui até certo tempo atrás eu não conseguia. Sentia muita falta da minha filha. Hoje, graças a Deus, estou trabalhando perto da minha casa e tenho a possibilidade de chegar em casa e conviver com minha família e abraçar minha filha, minha mãe e meu pai”.

Ao longo dos últimos anos, Picos deixou de ser apenas um exportador de castanha. “Tem muito suco de caju e muita castanha saindo do Piauí, inclusive para Europa e Estados Unidos. Aqui para a região é a cadeia que, juntamente com a apicultura, vem sustentando o homem do campo”, explica Jocibel Belchior, presidente da Cooperatiba de Cajucultores do Piauí (Cocajupi).

UFPI, UESPI e IFPI abraçam produtores

Para ajudar no crescimento do setor apicultor em Picos, UFPI, UESPI e IFPI desenvolvem projetos e estudos no Centro de Tecnologia Apícola, uma estrutura até pouco tempo praticamente abandonada. O local foi escolhido pela TV Cidade Verde para ser abraçado por sua importância para a cidade. Num gesto emocionante, centenas de alunos do ensino superior e também da rede pública abraçaram o prédio em forma de agradecimento ao que ele proporciona ao município e à região.

“A proposta da gente é abraçar essa causa. Vamos abraçar esse prédio, que representa muito para a apicultura. Sem ciência e sem tecnologia, a gente não consegue melhoria para essa cadeia produtiva”, comenta a professora Juliana Bendini.

“A importância do abraço é porque ele troca. Troca o calor, troca o sentimento. Ele esquenta o coração e a alma”, finaliza Joana do Nascimento, professora da rede municipal de Picos.

Flávio Meireles
flaviomeireles@cidadeverde.co
m

 

VIVA PIAUÍ: A gente abraça você. Envie o seu abraço!

Comente

Your email address will not be published.